quarta-feira, 30 de abril de 2014

Mala de Ludoterapia - Objectos para enriquecer a mala!

As mulheres adoram entrar de loja em loja para ver as novidades. Eu também mas não em lojas de roupa... confesso que, quando estou sozinha, não deixo passar o corredor dos brinquedos e ando sempre à procura de mais uma ferramenta de trabalho.

Na literatura sobre o desenho infantil e nas formações sobre a caixa de ludo falam-nos com alguma frequência sobre o significado dos materiais em madeira (na prova H.T.P. por exemplo), etc.. Referem que a madeira está ligada à sensação de lar, ao materno, ao conforto... 
Na verdade, fazendo uma análise daquilo que para mim significa madeira, é isso mesmo... é o quente, o materno e próximo da "mãe natureza", o conforto, o familiar e até mesmo primitivo, rústico, tradicional, próximo e íntimo.

Acreditando nesta visão dos materiais e na sensação prazerosa dos objectos em madeira, sempre que posso vou reformulando a minha caixa de ludoterapia com materiais novos. A desvantagem destes materiais é que são caros. Por isso, para quem começa uma caixa de ludoterapia, deve comprar materiais em plástico, comum nos brinquedos, que sejam resistentes. Comprar brinquedos de baixa qualidade não é bom pois estragam-se com facilidade. 

Quando vejo os brinquedos, não costumo comprar só porque sim (pelo menos é o que justifico a mim mesma) e tento pensar na sua importância e na sua validade. Assim, deixo-vos alguns objectos novos que vi e/ou comprei e deixo alguns comentários.

Smartphones em Madeira


No domingo passado fui experimentar aquele que dizem ser o melhor bolo do mundo, na chocolateria "Landeau", situada no LX Factory. Quando cheguei ao LX Factory deparei-me com um conceito que me deixou encantada a passear de loja em loja e pelas barraquinhas na rua. Foi então que entrei na loja "Bairro Arte" na qual somos convidados a deparar com objectos muito interessantes e divertidos.
Enquanto passeava vi um um brinquedo que me chamou logo à atenção... achei o máximo mas ficava um pouco fora do meu orçamento por isso trouxe só a foto (que não é a melhor porque tirei isto à socapa na loja) para vos mostrar.
Da mala de ludoterapia faz parte haver um telefone e como devem imaginar, em madeira é pouco provável mas encontrei um Smartphone em madeira (na imagem acima, no canto inferior esquerdo), no qual dá para escrever com giz e tem duas cordas com espumas na ponta a fazer de headfones. 

Fica aqui o gostinho!

Táxi e Gelados em Madeira

 

 Como já disse no posto anterior, o Dolce Vita Tejo faz de escritório muitas vezes mas, quando há tempo, dou a minha voltinha pelas lojas com tesourinhos. Uma delas é a TIGER. Também muito divertida, faz lembrar um misto de ALE HOP com a loja que mencionei acima. 
Por vezes encontro lá coisas muito engraçadas e duas delas estão aqui. É de lá que trago o meu táxi e os meus gelados de madeira. O Táxi, na caixa de ludo, significa o Psicólogo. Segundo fui ensinada, representa alguém que nos apoia quando precisamos, que nos leva até onde queremos, e que nos deixa quando já chegámos a bom porto. É uma analogia que me fez logo sentido... o meu primeiro Táxi foi muito difícil encontrar e aproveitei logo este, sendo de madeira, ainda é melhor. 
Na loja TIGER encontrei também um objecto que deixou fascinada a pensar logo na sua importância na minha mala de ludo... Gelados para os objectos da cozinha. A cozinha tem um significado ligado à dinâmica familiar, ao ambiente do lar, à proximidade e intimidade, e sobretudo, relacionado com a relação com a figura materna (fase oral, amamentação, etc...). 
Quando olhei para o gelado lembrei-me logo que poderia ser importante. Os gelados, analisando ao que poderia estar relacionado, estão associados às crianças, aos momentos especiais em que os nossos pais nos compravam um gelado depois daquele passeio que acontecia por vezes. 
  
Lembro-me da expectativa de comer um gelado na praia ou no café da aldeia. Claro que, com o avançar dos anos, comer gelados tornou-se mais comum, mas nunca deixou de ser "especial". 
Na loja, havia vários tipos de gelados, dois dos  quais tinham uma mordidela. Por serem mais giros, optei primeiramente por esses até que pensei "...hum... os miúdos vão sentir que já foram tomados por outros, quase numa sensação de que não foram os primeiros, os especiais...". O meu pensamento foi, se calhar, um pouco exagerado mas a verdade é que os miúdos precisam de sentir que são únicos e especiais. Daí termos tanto cuidado para evitar que se cruzem com outros meninos...
As publicidades de gelados também nos levam para a fantasia de que será um momento fantástico. Por isso, quis experimentar e ver o resultado que poderá vir a dar. Até ao momento ainda não tirei muitas conclusões mas quando tiver, partilharei.

 Gostava que deixassem uma opinião e/ou reflexão. Seria importante para direcionar o meu pensamento sobre o mesmo. 

Obrigada pela vossa atenção!! Espero que vos ajude!!

Nathalie!

Sem comentários:

Enviar um comentário