quinta-feira, 9 de setembro de 2010

Sindrome de Alexander

  • O Síndrome de Alexander é uma doença rarissima, havendo apenas cerca de 57 casos em todo o mundo em 2005.
  • Geralmente aparece na infância até aos 2 anos e caracteriza-se por um destruição progressiva da massa branca (axónios e células da glia), consequentemente surge um atraso mental e anomalias físicas.
  • Pode não constar da história familiar, aparecendo de forma esporádica. Os descendentes têm pouca probabilidade de ter esta doença.
  • É mais frequente em mulheres.
Na infância - Desde o nascimento até aos três anos (mais comum).
  • Observam-se ataques e um atraso no desenvolvimento, função motora deteoriza-se progressivemente e há um atraso mental profundo.
  • Ataques Epilépticos e elevada tensão intra craniana.
Nos Jovens - surge entre os 9 e os 10 anos.
  • Sintoma mais comum é Paraplegias Espásticas (Doenças generativas que provocam rigidez e fraqueza dos membros inferiores).
  • Dificuldades em engolir ou falar, e vómitos.
  • Afecta o tronco cerebral (ou tronco encefálico).
Nos Adultos (mais raro).
  • Esclerose múltipla ou temor.
  • Dificuldades de fala ou problemas de sono.


Fontes:
http://genoma.ib.usp.br/pesquisas/doencas_paraplegias-espasticas.php
http://www.telecinco.es/diariode/detail/detail3710.shtml
http://pt.wikipedia.org/wiki/Tronco_cerebral
http://pt.wikipedia.org/wiki/Massa_branca
http://pt.wikipedia.org/wiki/Neur%C3%B3glia

Sem comentários:

Enviar um comentário